Make your own free website on Tripod.com
MARTÍN ABAD, Julían, La Imprenta en Alcalá de Henares (1502-1600), com uma «Introducción a la "Tipobibliografía Española"» por José Simón Díaz, 3 volumes, Madrid, Arco / Libros, S.A., 1991, 1536 p.

Numa época em que a maioria das Bibliotecas e Instituições Públicas produzem, no que diz respeito aos seus reportórios bibliográficos dos séculos XVI e seguintes, instrumentos de trabalho com informações abreviadas — onde, por vezes, o investigador não consegue obter a informação de que necessita ou não consegue identificar, com rigor, as caracteristicas ou deferênciações da edição que deseja —, a editorial Arco/Libros, S.A., lançou uma nova colecção que constitui uma preciosa e útil ferramenta e que responde a todas as questões do investigador da tipografia quinhentista espanhola: trata-se da colecção tipobibliografía Española sob a direcção de D. José Simón Díaz, cujas bases foram lançadas em 1983 e cujos primeiros frutos constituem a obra La Imprenta en Alcalá de Henares, da responsabiblidade de D. Julían Martín Abad. O seu objectivo é a produção de um «inventario completo y minucioso de la producción tipográfica de un país».

Um inventário deste tipo não tem em conta apenas as variantes de apreciação imediata, como seja a do material suporte — papel e pergaminho — mas anota e atenta em todas as pequenas diferenças que individualizam, distinguem e identificam diferentes tiragens, reimpressões e edições, totais ou parciais, de cada obra, ou dos volumes que a constituem.

Tendo por base dois objectivos — a) identificação de todas as edições; b) localização do maior número possível de exemplares — D. Julían Martín Abad realizou um exemplar trabalho de investigação e de caracterização da produção saída de cada uma das oficinas tipográficas que trabalharam na vila Complutense entre 1502 e 1600.

A obra está dividida nas seguintes partes:
1 — Introdução (de cerca de 180 p.) em que o autor trata: dos trabalhos predecessores, indicando e caracterizando os avanços; dos objectivos e método do seu trabalho; da história e da individualização de cada uma das tipografias e dos editores; terminando com uma vasta bibliografia e lista de abreviaturas. Nesta introdução, o autor justifica muitas das opções tomadas ao longo do catálogo quer para a atribuição de oficinas não registadas na obra quer para a identificação de variantes de cada uma das edições que permitem ser identificadas como edições autónomas (essas variantes podem-se encontrar ao nível de portadas diversas); indicação distinta de impressores ou editores/livreiros; rejuvenescimento da obra; variantes em dedicatórias, marcas de impressão, elementos decorativos; entre outras. São consideradas variantes todas ou quaisquer modificações produzidas na obra desde que não se modifique a estrutura da mesma ( por exemplo: número de folhas, paginação e registo ou assinatura de cada caderno) e que elas tenham sido impressas com os mesmos caracteres tipográficos da edição base. Muitas destas variantes podem ter origem na destruição parcial de algumas folhas impressas ou no desenformar de uma prancha tipográfica — por erro, descuido, gasto ou fractura de alguns dos tipos utilizados ou por necessidade dos tipos para a impressão de outras folhas.
2 — Notícia bibliográfica das 1180 edições autónomas, algumas com variantes, obedecendo à individualização dos seguintes elementos:
a) Encabeçamento: autor, título abreviado, tradutores e comentadores, e pé de imprensa (localidade, tipografia e data) conforme expressa na folha de rosto ou no cólofon.
b) Anotações técnicas: formato, número de volumes, colação (assinatura e foliação ou paginação) e tipo de letra. Segue-se a errata de assinatura dos cadernos e das numerações das folhas, dando-se também a indicação da existência de ilustrações, de anotações marginais, da cor da tinta utilizada, e, se for o caso, da impressão do texto em diferentes colunas.
c) Descrição da edição e variantes: Transcrição "fac-similada" da portada e do cólofon (assinalando-se os fins de linha, as variações de tipos, a utilização de símbolos ou elementos gráficos e decorativos, assim como a mudança de cor da tinta). Assinalam-se também os locais onde se encontram as censuras (se as houver), o prólogo, o texto, e outras indicações necessárias para a caracterização da obra.
d) Bibliografia: Principais obras que referenciaram anteriormente a mesma obra ou que, em caso de não se conhecer nenhum exemplar, a documentam.
e) Repertório: Referenciação das obras conhecidas, indicando-se a biblioteca e respectiva cota. Assinala-se com * a obra que serviu de base à descrição feita.
3 — Catálogo Alfabético abreviado das edições descritas, com entradas por autores.
4 — Indice onomástico.

A obra é complementada com dois apêndices e um conjunto (pequeno) de reproduções. No primeiro apêndice, faz-se a relação das edições «imaginárias», isto é, as edições que têm sido atribuídas a oficinas com sede em Alcalá de Henares, mas que, na verdade, nunca existiram. No segundo, faz-se a relação das bibliotecas onde foram localizadas as obras descritas, encontrando-se referenciadas bibliotecas de quase todo o mundo.

Se nos é permitida uma simples advertência, julgamos que não ficaria descabida a indicação, nas anotações técnicas, da existência de eventuais cabeçalhos assim como o número de linhas impressas por folha. No final de cada descrição poder-se-iam ter indicado os eventuais números em que se encontrariam as descrições de outra ou outras edições. Talvez se note, também, a falta de um apêndice em que o investigador encontraria arrumadas, de forma abreviada, as obras por oficinas tipográficas, o que permitiria uma análise, rápida, da importância de cada um dos impressores.

Como exemplo, transcrevemos a edição de 1580 de Os Lusiadas de Luís de Camões, impressa nessa vila universitária, e descrita sob o nº 890. Camões, Luis de: Los Lusiadas... Traduzidos en octava rima Castellana por Benito Caldera. Alcalá de Henares. Por Juan Gracián. 1580.
4º.-A-Z8Aa10.-194 h.-L. red. y curs.
Erratas en sign.: A3 (en lugar de B3), A5 (B5), G5 (Y5).
En blanco los lugares correspondientes a las sign. A2, A5 y C5.
Inic. grab.
A1 r: Portada:
LOS  LVSIADAS  DE LVYS DE CAMOES,  Traduzidas en octaua rima Caste-  llana por Benito Caldera,  residente en Corte.  Dirigidos al Illustriss. Señor Hernando de Vega de Fonse  ca,Presidente del consejo dela hazienda de su M.  y dela santa y general Inquisicion.  [Grab. xil. representando a un caballero con el pie en el estribo para montar en un caballo]  CON PRIVILEGIO.  Impresso en Alcala de Henares,por Iuã Gracian.  Año de M.D.LXXX.
A1 v: En blanco.
A2 r: Aprovacion... En Madrid a diez y sete de Março, de mil y quinientos y ochenta años. Fadrique Furio Ceriol.
A2 v: Licencia y privilegio reales a favor del traductor por plazo de 10 años. Guadalupe, 26 Marzo 1580.
A3 r: Al Illustrissimo Senor [sic] Hernando de Vega Fonseca, Presidente del cõsejo de la hazienda de su M. y de la santa y general Inquisicion. Benito Caldera.
A3 v-A5 v: Pedro Laynez a los Lectores.
A6 r: El Licenciado Garay a Benito Caldera. Soneto.
S2I aquel Magno Alexandro que dio muestra
A6 v: A Benito Caldera vn su amigo. Soneto.
M2Vdo la forma Iupiter tan bella
A7 v: Luys de Montaluo a Benito Caldera. Soneto.
S2I aquel que el oro en Arabia nasce
A7 v: El Maestro Vergara a Benito Caldera. Soneto.
S2I al dulce son, si al canto peregrino
A8 r: A Benito Caldera vn su amigo. Soneto.
V2OS consagrays a la immortal memoria
A8 v: Pedro Laynez a Benito Caldera. Soneto.
B2Atto por largos siglos conoscida
B1 r-Aa10 v: Texto.
Aa10 v: Colofón: [Después de finalizar el texto:]
EN ALCALA.  En casa de Iuan Gracian.  I 5 8 0. Antonio, N. Nova, I, p. 210: con fecha errada de 1588.-Cat. Col. S. XVI, C-258.- Gallardo. Ensayo, II, n. 1.525, García, Juan Catalina. Ensayo, n. 552.-Graesse. Trésor, II, p. 27.-Heredia, II, n. 2.183.-Index Aureliensis, n. 130.694.-Maggs Bros. Spanish Books. 1927, n. 125 [reproduce portada.]-Palau, III, n. 41.051.-Salvá, I, n. 509.-Santiago Vela, I, pp. 495-498 [reproduce portada].-Simón Díaz.Autores, p. 30 a; BLH, VII, n. 448 y 3.704; Poesía, n. 85.-Vindel. Bibliografía Gráfica, I, n. 390 [reproduce portada]; Manual, n. 387 [reproduce portada].-Vindel, Pedro. Catálogo. 1901-3, II, n. 2.041 [reproduce portada].
Boston. Public Library, D. 193.16 (Whitney, p. 55 b).-Cambridge.Mass. Harvard University.-Coimbra. Geral da Universidade, R-19-31 (Catálogo dos reservados, n.558).-Lisboa. Nacional, Cam. 198 P y Cam. 1230 P.-Londres. British Library, 87.b.19 (Thomas, p. 18).-Madrid. Academia Española, 12-VII-3; Nacional, R-930*, R-2770 [mútilo de las h. sign. A1, A2, A7 y A8]*, R-3152*, R-4592*, R-6920*, R-10941* y U-1098* (IV Centenario de Os Lusíadas de Camões 1572-1972 : Exposición Bibliográfica e iconográfica. Madrid. Biblioteca Nacional, Fundación Calouste Gulbenkian. 1972, pp. 79-80, n.92-98).-Nueva York. The Hispanic Society of America (Penney, p. 86).-Oviedo. Universitaria, A-127.-Providence. John Carter Brown Library.-Santander. Menéndez Pelayo, (565).-Urbana. University of Illinois (Porqueras-Laurenti. Impresos complutenses, n. 7; The Spanish Golden Age, p. 62).-Viena. Österreichische Nationalbibliothek, *38.F.29; Universitätsbibliothek, I 194.001.-Vila Viçosa. Museu-Biblioteca da Casa de Bragança (Borrões, n. 428).-Washington. Library of Congress.

Como o leitor terá observado, estamos perante uma publicação definitiva e insubstituível que apenas poderá ser complementada por novas descobertas, dado que, no dizer de F. Vindel, «en bibliografia nada es completo».

João José Alves Dias